maio 29 2018 0Comment
80269f_e6dd94510f884838bc92ef3bbdcc5083~mv2

Objetivos Globais de Deus?

Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta”. Tiago 2:17

Por que os cristãos devem se engajar na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável?

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável em setembro de 2015 composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidos até 2030. Os ODS envolvem temáticas diversificadas como: erradicação da pobreza, segurança alimentar e agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, redução das desigualdades, energia, água e saneamento, padrões sustentáveis de produção e de consumo, mudança do clima, cidades sustentáveis, proteção e uso sustentável dos oceanos e dos ecossistemas terrestres, crescimento econômico inclusivo, infraestrutura e industrialização, governança, e meios de implementação.

Como Cristãos devemos fazer o máximo que pudermos para que os ODS sejam alcançados, não apenas por ser a ONU quem nos propõe, mas porque esta atitude é coerente com os princípios bíblicos. Segundo o texto bíblico de João 3:16: “Deus tanto amou o MUNDO que deu seu único Filho, para que o MUNDO fosse salvo por meio dele.” Paulo em 2 Coríntios 5:19 diz que: “Deus em Cristo estava Reconciliando consigo o MUNDO.”

A palavra MUNDO, tanto em João quanto em 2 Coríntios, tem o mesmo significado no original KOSMOS, que pode ser traduzido como: todas as coisas criadas. A palavra RECONCILIAÇÃO pode ser traduzida por: restauração a uma situação favorável anterior. O papel da Igreja tem muito a ver com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, pois após a queda, e por meio da atuação do Espírito Santo, a igreja é chamada a ser agente da reconciliação da humanidade com Deus, com o próximo e com a Criação.

O que os ODS estão de fato buscando?

 Para tornar esses 17 objetivos mais fáceis de compreender Miqueias Global produziu um documento destinado às igrejas divido em 03 seções (Objetivos 1-6, Objetivos 7-12 e Objetivos 13-17). Cada uma começa com uma breve visão geral de alguns dos grandes problemas.

As aspirações captadas nos ODS 7-12 podem ser resumidas em alguns termos-chave:

■ Sustentável ■ Viável

■ Mordomia ■ Resiliente

■ Seguro ■ Responsável

■ Inovador ■ Produtivo

■ Acessível ■ Inclusivo

■ Equidade ■ Parceria

Metade da humanidade vive nas cidades, mas destes, 828 milhões ainda vivem nas favelas. Embora todos os objetivos sejam extremamente importantes e relevantes, a REDEMUR – Rede de Missão Urbana decidiu promover em 2018 o Objetivo 11 que tem relação direta com os propósitos desta rede: “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”.

Uma nova perspectiva

Cremos que a nossa salvação é a chave para nos engajarmos com a comunidade na qual estamos inseridos. Tornar-se cristão é muitas vezes compreendido como “convidar Jesus para entrar em sua vida”. Embora este seja um passo importante em nossa jornada de fé, uma outra perspectiva é: “Jesus convida você para entrar na vida Dele”. A Bíblia descreve essa ação como “revestir-se de Cristo” (Gálatas 3:27-28).

Então, uma abordagem melhor seria perguntar de qual história somos parte. Jesus entra em nossa história e caminha conosco, mas de outra perspectiva, podemos dizer que entramos em sua história, em sua missão e caminhamos com Ele.

A Missão de Deus

Qual é a história de Deus? Qual é a missão de Deus? Colossenses 1: 19-20 nos diz: “Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão no céu, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz.” O próprio Jesus declarou que Ele veio para que tenhamos vida em toda a sua plenitude (João 10:10). Esta total plenitude ou Shalom pode ser compreendida por meio de todas essas condições:
■ Necessidades essenciais atendidas ■ Paz ■ Cura ■ Abençoado para abençoar

■ Serviço e compartilhamento ■ Criatividade ■ Segurança e proteção ■ Libertação

■ Reconciliação ■ Justiça ■ Integridade ■ Unidade

Ao lançarmos um olhar atento sobre os ODS 7-12 começamos a ver a interconectividade essencial entre eles e as Boas Novas do Shalom. Será então possível entender esses seis ODS como metas globais de Deus, como Sua plenitude de vida? Objetivos que Deus está nos incentivando a buscar? Seu Shalom para transformar o Seu mundo e cumprir a Sua missão? OS ODS 2030 integram a rede Miqueias Global, um movimento cristão baseado em Miquéias 6:8: Ele mostrou a você, ó homem, o que é bom e o que o Senhor exige: Pratique a justiça, ame a fidelidade e ande humildemente com o seu Deus.”

Cidades transformadas  

Cidades são mencionadas no Objetivo 9 quando se considera as indústrias e a infraestrutura. O objetivo 11, no entanto, reconhece a realidade segundo a qual a maior parte da população do planeta vive nas cidades atualmente. As previsões são de que elas abriguem, até 2030, 60% da população mundial. Mas as comunidades que são criadas dentro delas são às vezes frágeis e perigosas. Este, então, é um objetivo focado em promover o bom convívio a partir do reconhecimento de que, muitas vezes, quanto mais próximos estamos, mais difícil é fazer algo que cause uma transformação em nosso entorno.

As questões que afetam as comunidades ocupadas, especialmente as urbanas, são muitas: população, habitação, poluição, transporte, saneamento, bem como a dificuldade enfrentada por um grande número de pessoas muito diferentes para conviver entre si de forma pacífica.

A Bíblia tem muito a dizer sobre viver de forma eficaz e inclusiva, como comunidade, de forma a torná-la segura, resiliente e sustentável. Tem até uma palavra (grega) para designar isto: “koinonia”, que significa uma partilha e participação, indivíduos que se unem em conjunto e aceitam a responsabilidade pelos outros. É mais comumente usado em relação à comunidade da igreja, mas a igreja em si tem a intenção de ser um exemplo para a sociedade mais ampla de como conviver, portanto, tem muito a contribuir para o pensamento por trás deste objetivo.

Cerca de 1 bilhão de pessoas vivem atualmente em favelas e metade da população urbana do mundo está exposta a níveis de poluição pelo menos 2,5 vezes superiores ao nível máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde. Essas estatísticas nuas constituem grande parte da substância dos alvos por trás desse Objetivo 11, mas o cerne dele, o meio crucial pelo qual elas serão alcançadas é o engajamento das pessoas dentro das próprias comunidades. A criação de uma comunidade genuína é notoriamente difícil a nível político, requer pessoas comprometidas em conjunto: “koinonia”.

A igreja contemporânea tem expertise e experiência na construção de comunidades, seja nas favelas africanas, brasileiras ou nos conjuntos habitacionais do Reino Unido. Tal como acontece com muitos destes objetivos, tem capacidade e motivação únicas para fazer a diferença em todas as comunidades concebíveis em todo o mundo. Os cristãos não podem apenas definir, mas ajudar a criar comunidades seguras, eficazes, resilientes e fortes.

(Texto extraído e adaptado do documento de Miqueias Global relativo aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável)

Faça um comentário